DICAS ECOTRIBO

Condutas conscientes de mínimo impacto

e segurança na visitação de unidades de

conservação ambiental são inseparáveis

do ecoturista responsável.

 

Aí vão algumas dicas importantes!

E lembre-se:o convidado a entrar em um ambiente natural é você!

Ao percorrer qualquer trilha aprendemos um pouco da história,lendas,fauna e flora do local,tornando mais interessante o passeio.

O conhecimento do caminho é fundamental pois, mesmo havendo sinalização,é grande a possibilidade de imprevistos e de se perder.

Além disso alguns riscos são inerentes à prática do Ecoturismo como mordidas de animais,exposição à altura e quedas,exigindo experiências em Primeiros Socorros para evitá-los.

Esses e outros fatores tornam imprescindível a presença de um guia especializado nessas atividades.

As trilhas são cursos naturais de escoamento de água das chuvas. Evite atalhos e a tentação de cortar

caminho. A vegetação é danificada,a fauna perde espaço e o local também acaba servindo para

condução de água,aumentando a erosão.

 

Evite percorrer trilhas à noite. A probabilidade de acidentes é grande.

 

Respeite seus limites.

 

Dê preferência para caminhar(em áreas de preservação ambiental)com grupos de no máximo 15

pessoas(para evitar grandes impactos à trilha visitada).

 

Consulte o serviço meteorológico antes de visitar qualquer área natural.Chuvas fortes podem obstruir caminhos,causar deslizamentos,trazer raios e o fenômeno do aluvião,colocando em risco sua segurança.

 

Evite percorrer trilhas nesses dias(e no dia seguinte também).O desconforto do terreno lamaçento e pesado e as pegadas dos visitantes são aliados indesejáveis que promovem erosão.

 

Caminhe,na medida do possível,em silêncio e/ou em voz baixa. Gritos e sons altos quebram a harmonia do ambiente e assustam os animais. Não use rádios e instrumentos sonoros na trilha.

 

Se puder vista-se para o passeio com cores que não sejam fortes(laranja,verde limão,etc.)que destoam do ambiente e afugentam a fauna.

 

Não traga animais domésticos(gato,cachorro,etc.),para unidades de conservação ambiental. Eles podem introduzir doenças nocivas à fauna local e contrair outras.

 

Não alimente animais silvestres. Eles podem se acostumar com comida humana,invadir praças de recreação e desacostumar a caçar sua comida.

 

Fogueiras empobrecem o solo e é principal causa(acompanhada de perto pela prática de soltar balões)de incêndios florestais.

 

Não corte ou quebre galhos de árvores,ainda que mortos e tombados no chão,pois podem servir de abrigos para os animais.

 

Em caso de extrema urgência, as necessidades fisiológicas devem ser depositadas a mais de 30 metros de cursos d'água e depois enterradas a pelo menos 20 cm abaixo do solo. Traga o papel higiênico de volta(isolando-o em saco plástico e liberando-o na lixeira mais próxima).

 

Cascas e sementes de frutas(que não existam no local) e restos de comida,apesar de classificados como lixo orgânico,não devem ser liberados na mata,pois também são nocivos ao ecossitema local.

 

Ao acampar(passeios de mais de 1 dia),evite usar sabonetes e cremes para lavagem e hidratação de cabelos. Além de poluírem o rio com resíduos químicos tóxicos,se acumulam na vegetação ciliar(margem dos rios) e prejudicam fauna e flora.

 

Obs: em alguns parques e unidades de conservação ambiental é proibido acampar. Procure o setor de informações dos mesmos.

 

Denuncie irregularidades e crimes ambientais.
TEL DA FISCALIZAÇÃO DO IBAMA: (0XX21)2491-1700

 

Se você também deseja fazer parte de nossa Equipe e participar dos nossos Projetos, envie um e-mail para [email protected] ou ligue para (21) 2556-6484/ 9923-4448. 

 

Rio de Janeiro

Ecotribo Eventos e Promoções Ltda - Ministério do turismo nº 19.0038.38.96-0. www.ecotribo.com - 2004/2006. Não é permitida a reprodução de textos ou imagens sem autorização prévia, ficando o infrator sujeito à processo com base na lei nº 9.610 de direito autoral e art. 184 do Código Penal Brasileiro.